Grupo Folclórico Liebe Zum Tanz festeja os 25 anos de atividades

 

Domingo, 21 de maio, ocorreu na comunidade de Linha Macuco, uma grande festa comemorativa aos 25 anos do Grupo Folclórico Liebe Zum Tanz. Tratou-se de um domingo dedicado à história, cultura e gratidão pela trajetória deste grupo, fundado no ano de 1192.

A programação iniciou com uma celebração religiosa, reunindo atuais e ex-dançarinos, de todas as categorias e seus familiares, autoridades e comunidade em geral. Um momento de fé que lembrou os percalços da caminhada do grupo, suas conquistas e principalmente, um momento de agradecimento por tudo.

Após a celebração, realizou-se um ato solene com um breve relato da história do grupo, homenageando-se os pioneiros e fundadores, apoiadores, incentivadores e todos que tiveram sua história cruzada com a do LZT. Ex-prefeito e atual prefeito fizeram uso da palavra, enaltecendo a importância do grupo para o município e para a cultura regional.

Ao meio dia, foi servido almoço aos presentes preparado pela sociedade de Macuco. Em seguida, os atuais dançarinos preparam um momento especial, apresentando de forma sumária, 25 danças, relembrando uma de cada ano de sua trajetória. Foi um momento de viajar no tempo através das coreografias, com o público podendo acompanhar um pouco mais dessa bonita história.

À tarde, a festa seguiu com matinê animado pela Banda Os Guris, sorteio de brindes, parque de brinquedos para as crianças, e o tradicional corte e distribuição do bolo comemorativo.

Breve Histórico do Liebe Zum Tanz.

A 25 anos atrás, sentindo a necessidade de encontrar uma maneira diferente de integração, alguns jovens de Linha Macuco, apoiados pela comunidade em geral, resolveram fundar um grupo de danças folclóricas alemãs. Surgiu então, no mês de maio do ano de 1992, contando com 20 dançarinos, o Grupo Folclórico Alemão Liebe Zum Tanz.

Fundadores do LZT : Adilson Porhen, Afonso Pio Binsfeld, Alice Reichert, Eliseu Reichert, Fabiane Schneider, Genoir Meier, Geraldo Reichert, Guido Noss, Ilário Noss, Ivete Klunk, Janete Meier, Janice Meier, Maria Dilkin, Paulo Kipper, Pedro Lottermann, Rita Reichert, Roseli Reichert, Roseli Schaefer, Rosemeri Schäefer, Sérgio Schneider.

O grupo iniciou com estes dançarinos, sendo o apoio da comunidade de Linha Macuco fundamental para fazer o grupo persistir. Num primeiro momento, foram escolhidos dois pares como dirigentes: Pedro Lottermann e Janice Meier, Sérgio e Fabiane Schneider.

Todos os sábados os mesmos se deslocavam até a sede do município de São João do Oeste para aprender as danças, os passos, músicas, posições, as coreografias e as regras gerais para o bom andamento do grupo recém-criado. Tudo isso era repassado por Ediane Ertel, dirigente na época do Grupo Folclórico Edelweiss da sede.

A primeira apresentação do Grupo Liebe Zum Tanz ocorreu no mês de maio do ano de 1993, em Macuco, numa promoção em homenagem ao dia das mães. Para esta apresentação, os trajes foram improvisados e todos emprestados de demais grupos.

O Grupo conseguiu seu primeiro traje folclórico próprio ainda no ano de 1993. Com certeza, cada fundador ainda lembra desse traje, de cor preta com bastante renda grega empregada. O tecido foi custeado pela prefeitura municipal de São João do Oeste e os custos da costura e acessórios foram sanados em parte do lucro obtido com a realização de uma ação entre amigos e o valor restante, custeado por cada folclorista.

Em 1994, o grupo iniciou as atividades com mais duas categorias: o grupo juvenil com 10 pares e o grupo infantil com 9 pares. Logo no ano seguinte, ambas as categorias foram agraciadas pela municipalidade com um traje novo.

Dez anos mais tarde, em 2003, em razão do desgaste do traje adulto e a própria mudança de perfil dos dançarinos, houve a necessidade de uma nova vestimenta. Mais uma vez, através da prefeitura, o grupo inaugurou seu segundo traje, de cor vermelha, e que por vários anos caracterizou o grupo pela região.

Em 2005, ocorreu uma das fases mais difíceis da história do LZT. A saída acentuada de jovens da comunidade, resultou na diminuição drástica do número de dançarinos, ficando o grupo com apenas 4 a 5 pares. Essa situação, no entanto, serviu como base para um grande avanço. Convidou-se num primeiro momento e posteriormente, ocorreu a fusão do Grupo Edelweis da sede do município com o Liebe Zum Tanz, formando um grupo único, forte e homogêneo. Convidou-se também todos os dançarinos das demais comunidades do interior, cujos respectivos grupos foram desativados, a também fazer parte.

Muitas histórias dessa época ficam guardadas na memória e no coração dos dançarinos. Os motoqueiros que buscavam seus pares nos mais distantes locais. As caronas na carroceria de uma pampa, com as cobertas servindo de proteção contra o frio, em meio a geadas no inverno. Dançarinos deixando o grupo por razões profissionais e pessoais, outros novos, vindo ao encontro, todos deixando um pedacinho de sua história junto com a história do LZT.

Apesar das dificuldades todas, o tempo se encarregou das recompensas e alegrias.

Em 2008, novo traje foi confeccionado, novamente com o apoio da prefeitura municipal. O traje, de cor predominante verde, na época foi tido com um dos mais belos trajes da nossa região. Com o traje novo, deu-se um novo vigor aos componentes, que com mais entusiasmo passaram a valorizar ainda mais o grupo de danças.

Em 2009, outro grande marco divisório na história do LZT transcorreu! Com pressupostos tímidos, formatou-se a programação de um evento típico alemão que viesse a representar a cultura de SJO. Nascia ali, de dentro das bases do LZT, a Deutsche Woche. No transcorrer dos preparativos e principalmente, permeando-se a data de realização do evento, percebeu-se a necessidade de adequações em virtude das dimensões que o mesmo estava tomando. De forma natural, com grande engajamento dos diferentes setores da sociedade, juntando-se aos esforços das entidades organizadoras do evento, culminou num evento grandioso e de disseminação da cultura, enchendo de brio a população do município. Atrações como os tradicionais concursos de chopp em metro, do serrote, da piada e da mentira em alemão; shows culturais; gincanas; festivais da canção alemã; gastronomia; danças; teatro e grandes bailes reuniram milhares de pessoas no decorrer da semana de festas.

De forma natural, o grupo foi se aperfeiçoando e se profissionalizando, e muitos novos dançarinos, não mais somente de SJO, mas de municípios vizinhos, vieram ao encontro e passaram a somar na bonita história do LZT.

Em 2010, o Grupo Folclórico Liebe Zum Tanz apresentou à comunidade de São João do Oeste a sua nova vestimenta. Essa, diferente dos demais trajes, representou muito mais do que uma simples roupa, foi o alcance de uma meta sonhada durante anos: conseguir confeccionar um traje típico histórico original da Alemanha. Sonho possível de realizar, graças à obtenção de recursos junto ao Fundo de Cultura do Governo do Estado de Santa Catarina, através de projeto enviado e aprovado, além de uma contrapartida com recursos próprios do caixa do grupo folclórico.

Com agenda cheia de convites, apresentações e atividades, além dos ensaios semanais, propiciaram aos dançarinos conhecer inúmeras regiões de todo país. Conhecer novas cidades, estreitar laços de amizades, e acima de tudo, levar o nome do município de São João do Oeste e do LZT com orgulho a cada lugar, em cada apresentação.

E nessas participações em eventos, que em 2012, na cidade de Jaraguá do Sul, o grupo foi surpreendido com a doação de um traje completo para cada dançarino pelo Sr. Wander Weege, proprietário das empresas Malwee. Esse traje, da região do norte da Baviera, é um dos mais utilizados atualmente nas apresentações do grupo.

Contudo, havia a necessidade ainda de estar viabilizando um traje mais confortável, que pudesse ser adotado nas atividades em eventos e no dia-a-dia do grupo. Por isso, em 2013, com recursos próprios, mais um traje foi confeccionado, seguindo um modelo simples e confortável, principalmente para ser usado em dias de calor.

Atualmente, o grupo conta com quatro categorias, somando mais de 140 dançarinos. Conta com o apoio ainda dos pais das crianças das categorias iniciais, uma equipe de suporte e que acompanha o grupo adulto, além de simpatizantes e amigos que se envolvem diretamente nas atividades desenvolvidas.

O LZT chega aos 25 anos, com muitas recordações, muitas histórias para contar, muitos exemplos a transmitir, e principalmente, e em primeiro lugar, com muito a agradecer.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*